quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Viagem aos Estados Unidos


Olá, eu voltei!!!

Estive viajando, fui no Brasil por 1 mês, quem me viu, viu haha. Desculpe se não deu pra visitar todo mundo mas o tempo foi curto e precisei resolver coisinhas chatas.


A história de hoje é minha entrevista e viagem aos EUA, mas especificamente pra Seattle, a terra do grunge e da chuva!
Me lembro bem da minha entrevista, que foi em fevereiro de 2007. Charles veio pra ir comigo porque meu inglês era tosco, ou ainda é hehe e ficamos com medo de eu falar alguma besteira. Mas eu deixei meu amigo Carlos avisado, pra que se fosse preciso, ele ir comigo, caso Charles não chegasse a tempo. O chato é que ele realmente chegou na hora, mas não o deixaram entrar no Consulado porque ele tinha mala, e nem com bolsa, dessas femininas, eles deixam entrar. Resultado, é que Charles ficou do lado de fora (e foi pra casa) e meu amigo foi me ajudar com a entrevista. A mulher da imigração foi super simpática e atenciosa, e não teve muito problema, só que ficamos umas 3 horas lá porque faltou um papel e ela foi ver com o cônsul se ele aceitaria, mas deu tudo certo.
Chegou o dia da viagem, no mês de março, uns 10 dias depois da entrevista. Eu estava feliz porque finalmente depois de 5 meses, eu ia poder ver Charles todos os dias. Compramos um bilhete via Vancouver pra Seattle, porque não tem um vôo direto pra lá. Fui pro aeroporto sozinha, cheia de malas e meu visto nas mãos, estava numa alegria só, tirando as 7 horas de vôo e mais 1h que eu teria haha. Chegando em Vancouver começou meu início de desespero. Não sei até hoje o motivo da imigração americana ser dentro do aeroporto de Vancouver, mas bom não importa. Cheguei no horário certinho, mas fiquei preocupada porque eu só tinha 1h15min. até o próximo vôo. Chegando lá com visto e todos os papéis possíveis e os inimagináveis também, fui enfrentar as feras. Acreditam que me mandaram pra salinha temida e me prenderam lá por 2hs, ou seja, tempo suficiente pra não conseguir embarcar. Ficaram 2hs fazendo as mesmas perguntas, olhando os mesmos papéis pra depois me deixar entrar como se nada tivesse se passado. Depois do tal carimbo, fui correr pra saber se tinha atrasado o meu avião, mas ele já tinha saído. Como se não bastasse tudo isso, ainda tive que passar pela segurança de novo e a mulher tirou tudo da minha mochila (que ódio rs). Nisso tudo, teve uma boa alma que me ajudou um pouco, a atendente da Air Canadá. Ela me colocaria em outro vôo, só que aquele era o último do dia pra Seattle, e ela me deu duas opções: ou ir pra um hotel e voltar de manhã, ou ficar no aeroporto esperando. Liguei desesperada pro Charles, mas ele já tinha ido me buscar (detalhe, fiz ele comprar um celular depois desse dia) no aeroporto lá. Deixei umas 20 mensagens na secretária de casa, quando conseguimos nos falar já tinha passado umas 4 horas desde que eu desembarquei em Vancouver. Resultado disso, foi que ele acabou indo me buscar de carro, chegou 00:30 mais ou menos, e estava lá uma mulher cansada e de Havaianas porque o tênis eu já tinha mandado pra mala há muito tempo. E ainda sumiram com minhas malas, que por sorte eu vi e pedi pra me devolverem.

Esse dia foi um dos inesquecíveis, acho que vou escrever um livro de memórias haha com essas pérolas.

Daqui uns dias escrevo de novo pra contar mais...

bjs

God bless you!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário