quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Aniversário do Charles

Em fevereiro Charles faz aniversário, no dia 16. No ano passado ainda estávamos meio que separados, porque eu ainda não tinha visto americano, mas eu tinha entrevista pra o fim do mês (isso em 2007). E Charles não poderia vir aqui pra nos encontrarmos porque ele viria pra ir comigo no Consulado Americano. Resolvemos então, pra não passar mais um aniversário separados, que iríamos pra Vancouver, que é fronteira com os EUA, fica à 2h e 30min de Seattle, onde ele estava. Procuramos na internet a forma mais barata pra eu chegar em Vancouver, e descobrimos que tinha um bilhete de ônibus da Greyhound, que no final saiu muito barato por ser ida e volta. Tudo bem que levei 3 dias pra ir e 3 pra voltar (ninguém faz isso aqui haha), mas valeu a pena porque Vancouver é uma cidade linda, pena que chove muito rsrs.
Ficamos juntos por 3 dias num albergue ralé, mas era bem no centro e custava menos de 50$ por noite.




Visitamos uma montanha que tinha um pouco de neve (Vancouver não neva como em Montreal), fomos na parada chinesa, andamos muito, e também com o Subaru velho que o Charles tinha haha, mas que andava pelo menos. Comi o melhor sushi da minha vida em Vancouver, nunca vou esquecer rsrs. Foi uma pena não poder ficar mais tempo, mas assim que for possível quero voltar lá pra conhecer mais à fundo a cidade.
Mas a parte mais engraçada de tudo isso, além da minha viagem de bus, foi o dia da volta pra casa. Estávamos morrendo de fome, e meu ônibus sairia em 1h3o, não tínhamos tanto tempo pra comer e tal. Aí entramos no primeiro lugar que vimos, numa Steakhouse. Tinha um homem super bem vestido na porta, achamos que era só segurança ou sei lá. Quando entramos no restaurante ficamos com vontade de sair correndo porque era muuuuuuito chique. Nós, vestidos como bonecos de neve, de tênis All Star, um horror pra o padrão do lugar. Mas sentamos porque já que estávamos ali né, o que fazer? Comer e sair correndo pra não perder o bus. Daqui a pouco me vem o garçom, muito simpático por sinal, com o menu, que nãp era nada simples. Ele simplismente tinha todos os pedaços de carnes e começou a explicar tudo, como era cortado e bla bla bla, e a gente de olho no relógio. Até que Charles falou que estávamos um pouco atrasados e teríamos que comer logo. Mas quando fomos ver os preços, juro que quase levantei correndo. O steak "menos caro" haha, custava somente 50$, e podem acreditar, tinha alguns de 150$. Charles ficou com vergonha de sair e eu também, e acabamos comendo por lá mesmo, mas eu escolhi salmão (um dos mais baratos) e ele pegou o mais barato também. E deu vontade de rir quando ele perguntou se a gente queria vinho haha, porque também eram caros. E nós com cara que bobos falamos: Ah, não, obrigado, vamos ficar só com água.




Eu sei que no final das contas, comemos em 40 minutos num restaurante chique com 10 pessoas pra nos atender, porque ainda era cedo, e não tinha ninguém além de nós haaha. É cada uma que acontece com a gente que eu imagino que um livro faria um sucesso danado rsrs.
Mas valeu muito a pena ter ido em Vancouver, porque acabei conhecendo um pouco das estradas do Canadá e da cultura fora do Quebec
.

Bom, amanhã escrevo um pouco mais porque vou ficar sem internet rápida por uns dias e vai ficar complicado postar aqui, mas prometo não abandonar de novo ok.

Beijão a todos e ótima semana!