quarta-feira, 15 de abril de 2009

Seattle no verão



Depois de dois meses de preguiça eis-me aqui novamente e super atrasada por ainda estou relatando o ano de 2007 haha.
Pra quem acha que em Seattle só tem chuva e chuva se engana. O pouco do verão que passei nessa cidade foi de dias lindos e muito sol, a foto acima não nega. Apesar de estarmos morando em Mercer Island que era super perto do centro, e Charles estar trabalhando o dia todo, podíamos aproveitar o sol até quase 10 horas da noite. Andávamos de bike, jogavámos tênis numa quadra pertinho de casa e íamos na casa dos garotos pra eventuais cervejas e festas noturnas com intervenção da polícia de vez em quando hehe. Mas tudo que é bom dura pouco como diz minha mãe. E tinha que acontecer algo pra estragar o momento legal em que estávamos vivendo. Depois de três meses em que eu estava na cidade, começaram as mudanças. Phil que morava com a gente, decidiu se mudar e pegar o apartamento do Gascon que foi morar na casa dos garotos no quarto do Nick que voltou pra Montreal. Então o apt. ficou grande demais pra nós dois e caro pelo lugar, pois não era no centro de Seattle e eu tinha que pegar bus se quisesse ir lá sozinha ou esperar Charles chegar. Aí procuramos um pouco e encontramos um apartamento bacana perto da Space Needle, numa rua tranquila. Pagamos a caução de $ 400 e nós mudaríamos em 2 semanas quando terminaria o contrato do apt. em que morávamos. Ficamos super felizes pois seria nosso primeiro apartamento sozinhos, compraríamos alguns móveis pra complementar e ficaríamos uns 2 anos na cidade. Mas uma semana após toda essa felicidade veio a ótima notícia: voltaríamos pra Montreal na semana seguinte. Simplismente a Boeing quebrou o contrato de Charles e tivemos que voltar pra Montreal de mala e cuia sem perspectiva de retorno. Aí foi aquela correria de vender carro, cama, sofá, tudo o que nos restou e o que os garotos não levaram. Foi horrível ter que vender tudo em uma semana, mas o mais engraçado foi o carro que vendemos por menos de 500$ pra não ter que correr o risco de dar pra alguém. Eu particularmente fiquei desolada. Não que eu não gostasse de Montreal, mas eu estava começando a amar Seattle e conhecer os lugares, começando a fazer amigos (saudades da Jeannie), casa nova e de repente tudo por água a baixo, foi decepcionante ter que ir embora.
No dia de partir eu estava numa tristeza só. Na tarde tinha uma festa na casa dos garotos que acabei não indo porque fui passear com a Jeannie e ela se ofereceu pra nos levar no aeroporto. Foi engraçado porque quase não coube a gente no carro hehe. Chegamos às 19 horas porque segundo Charles o vôo seria às 20h, mas eu tinha quase certeza de que era 18h50 mas ele era o senhor sabe tudo né. Resultado é que perdemos o vôo e graças a boa vontade da atendente, ela conseguiu nos colocar na fila de desistência num vôo pra outra cidade 4 horas depois e lá esperar mais 4 horas pra tentar ir direto pra Montreal, esperando outra desistência. Eu sei que perdemos muito mais horas que o normal mas conseguimos chegar mas as malas não hehe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário