sábado, 16 de maio de 2009

De volta à Montreal

Pois é depois da longa viagem de volta à Montreal com direito a fila de espera pra conseguir avião, finalmente chegamos arrasados de cansaço mas nossas malas não. Com a confusão de troca de vôo e espera aqui faz escala ali, acabaram perdendo nossas quase 10 malas. Ficamos praticamente sem roupas porque normalmente levamos quase tudo quando viajamos. Felizmente no dia seguinte entregaram pra gente em casa, sem muito estresse, mas na hora foi terrível porque esperamos uma meia hora depois de passar na imigração e nada das malas.
Passada a maratona e o estresse de voltar do nada, começamos a curtir um pouco Montreal pois afinal era verão. Eu confesso que aproveitei mais que Charles porque ele tinha que continuar trabalhando. Tem uma piscina pública pertinho de casa, era só andar 5 minutos que eu estava lá, e fora o Estádio Olímpico que é perto também. E como verão sem festivais em Montreal não é verão, fomos algumas vezes no Festival de Jazz que é o mais famoso da cidade. Tivemos no show de estréia o Carlinhos Brown que colocou os quebecóis pra dançar. Fora os outros festivais de tudo que se possa imaginar.
Como Charles teve o problema de saúde que nos deixou com os nervos à flor da pele, ele não descuidou e foi fazer novos exames já que estávamos no Quebec e tinha o médico de família dele em Sherbrooke. Depois dos exames, o que era mais ou menos esperado foi confirmado: ele precisaria de nova cirurgia. Mas dessa vez foi mais tranquilo porque ele não sentiu mais nada desde a primeira, e tinha ficado vestígios de pedrinhas o que seria o suficiente para uma nova crise no futuro. Ele fez a cirurgia em Montreal mesmo e foi pra casa no mesmo dia, e de lá pra cá pelo que sabemos não apareceu mais nada e nem dor. Mas vamos ficar sempre alerta em relação à isso porque foi complicado passar por isso, deu um medo danado.